quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Luz

Hoje, dia de festa... Muitos confetes e serpentinas... Muitos blocos e escolas...
O país dança... Encanta-se... Move-se, em Estados... Samba... Frevo... Marchinhas...
O mundo vive de luz... Precisa de lua... Energia que flui...
Em certos momentos, falha... E o apagão toma conta, mas isso é para outra prosa.
Ano novo... Carnaval... E a gente só começa o ano, depois das cinzas... Ou, quando for possível, afinal.
A vida gerada e servida... Com restos de brilhos... Com fonte segura... Com extrato de clorofila... Pigmenta-se a face... Pinta-se com os dedos, os detalhes... Vira-se índio... Volta-se ao descobrimento.
A luz das cachoeiras... Dos mitos das lendas... Dos boitatás... De Iara... Das águas.
As luzes das forças... Das imagens seletas... Das velas.
O ser iluminado, a meu ver, sem precisar de um patriarca... De alguém para guiá-lo... Pode ser a luz... Se dignamente for embalado.
Amar ao lado... Sem precisar estar entalhado em tábuas... Ou testas...
O AMOR é a luz do Universo... A mensagem mais seleta.
Cuidar do outro... Ser seu contorno... Pageá-lo, sem preconceitos... O verdadeiro entendimento.
Muita gente precisa de luz... Da verdadeira reflexão...
Palavras devem levar a gestos... Educação não está nas valas do ego...

Nenhum comentário:

Postar um comentário